Arquivo da tag: abraço

Amar é…

Amar é…

(Albert Camus)

sorrir por nada e ficar triste sem motivos,

é sentir-se só no meio da multidão,

é o ciúme sem sentido,

o desejo de um carinho;

é abraçar com certeza e beijar com vontade,

é passear com a felicidade,

é ser feliz de verdade!

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Hoje, enfim, acordei novamente com a alma em estado de calmaria. Com aquele sentimento de que tudo está certo, pelo menos por alguns instantes. Mas, o que eu queria mesmo é que esses instantes durassem um bom tempo. Tempo suficiente para vivermos felizes para sempre. – É, só em contos de fadas esse final é possível. Não acredito em contos de fadas, mas…também não acreditava em outras coisas antes de te conhecer… – Tempo suficiente para não termos que nos preocupar com as outras pessoas e com o que elas estão fazendo contra a gente. Tempo para mostrar a elas que somos mais fortes do que elas pensam e que, sim, um sentimento de verdade pode vencer muita coisa. – E por quanta coisa já passamos.

Hoje acordei com vontade de você! De te ter por perto, sentir sua presença, sua pele. De te dar um abraço apertado quando menos esperar, não precisam sequer palavras, o silêncio já terá falado.

Com vontade do beijo que virá depois. De ouvir o som da sua voz, sua respiração, seu sorriso. De ser só você e eu e esquecer o mundo lá fora. De parar e começar tudo de novo, com a sensação de não ter mais nada acontecendo. Só de você…


“É fácil notar / Que a gente cresceu / E se é pra gente ficar feliz / Que seja assim / … / Sem fórmulas, sem regras, sem dor…” W.S

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Quando

“Quando achamos que temos todas as respostas, vem a vida e muda todas as perguntas.” (Luiz Fernando Veríssimo ?)

Quando a vida parece estar novamente entrando nos trilhos daquilo que você sempre acreditou, vem um acontecimento inesperado e faz toda a sua certeza sobre as coisas que te cercam esvair-se.

Primeiro por alguns segundos, depois minutos e quando você cai em si mesmo vê que dias já se passaram e você ainda está lá, estagnado por aquele momento que não quer fazer o favor de deixar de assombrar seus pensamentos.

Meu avô costumava dizer que “na vida, a única certeza que temos é a morte”. Pausa para pensar. Será que ele estava certo? E acho que a resposta é sim. As pessoas são mutáveis, os momentos não duram para sempre (a não ser em nossa memória) e, por muitas vezes, só os sentimentos que você gostaria de esquecer é que ficam. E eles ficam porque aquela besteira que você fez tem a ver com aquela pessoa, a única que você não queria magoar ou deixar triste de forma alguma.

Só de imaginar aqueles olhos tristes te olhando…aquele abraço querendo dizer muito mais do que parece…o beijo rápido e o tchau mais doído que você já sentiu. Mas que lá no fuuundo você sabe que não será o último, pois acima de todas as perguntas que a vida fez está um sentimento muito maior e mais forte. Um sentimento no qual todas as últimas fichas do “jogo” foram apostadas. Um sentimento que mantém acessa a chama…

Ei, vida! A resposta que eu tenho pra você é que vou continuar lutando, pois sei que vale a pena! Vale a pena porque a resposta que mais me interessa é curta, mas é sincera, pois é ela que aparece até nos momentos difíceis: TE AMO!

"Nem sempre as coisas acontecem como queremos e nem sempre falamos o que sentimos. Sei que lhe devo desculpas..."

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Detalhes

Detalhes tão pequenos / De nós dois / São coisas muito grandes / Prá esquecer (Roberto Carlos)

As pessoas sempre dizem que devemos dar valor às pequenas coisas da vida, aos pequenos gestos e atitudes, mas, e quando esses detalhes causam uma super confusão? Ainda mais quando são “detalhes  tão pequenos de nós dois”.

Descobri que saudade dói. E dói muito. O coração aperta, as horas não passam, os dias parecem anos. Mal consigo esperar o momento de te ver e te ter por perto de novo. Sentir seu toque. Ouvir sua respiração. Beijar você. Não importa se a barba está mal feita, sei que quero você comigo! Mas no momento me limito a ouvir o som de sua voz e imaginar que você está perto de mim.

Finalmente chegou o dia de eu te ver! Já acordo sorridente e falastrona e basta olharem pra mim pra saber qual é o motivo da minha felicidade. Parece que o tempo passa mais rápido, rápido demais. Já são 20h30 e sei que nesse momento você está terminando de cumprir sua obrigação.

São 21h e você ainda não deu nenhum sinal de vida. Me preocupo com você e resolvo te ligar pra ver se está tudo bem. Você não atende. Espero e já são quase 21h30, ligo novamente. Ainda nada. Ligo mais algumas vezes espaçadamente, até que quando eu já estava desistindo você me liga. Já são quase 22h e você estava resolvendo coisas importantes e me diz que já está indo me ver.

Fico feliz e triste ao mesmo tempo, pois você poderia ter me avisado que iria demorar. Você chega e estou com a fisionomia diferente e me pergunta o que foi. Te conto e você se desculpa. Ainda insisto em falar e pedir, mais uma vez, para que isso não aconteça mais. Aí o “pequeno detalhe” já virou um turbilhão. Posso ver em seus olhos que você também está mal, aí, procuro minhas forças pra poder te confortar. Tento me aproximar, abraçar e você ainda resiste. Te deixo falar mais um pouco e então prometemos não deixar mais que isso aconteça.

Você finalmente se rende, nos rendemos e damos um abraço bem apertado, daqueles que não precisam de palavras pra demonstrar o que queremos dizer. Você me puxa fortemente e me dá um beijo que me faz esquecer…esquecer daquele detalhe e lembrar que o maior detalhe são os nossos sentimentos. Aqueles mesmos sentimentos que nos surpreenderam no dia em que falaram mais alto que nossa racionalidade e fez aquele beijo acontecer…Aqueles sentimentos que estão cada vez mais fortes…

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized